10 de novembro de 2008

Verrugas


Texto retirado do site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.


Por: Maurício Zanini


VERRUGAS


O que são verrugas? Verrugas são crescimentos benignos (não cancerosos) causados pela infecção viral da camada mais superficial da pele ou membranas mucosas. Os vírus causadores das verrugas pertencem à família chamada papiloma vírus humano (HPV). O aspecto da verruga irá variar de acordo com o local acometido. As verrugas são, usualmente, da cor da pele e ásperas ao toque mas podem, também, ser escuras, planas e macias.
Existem quantos tipos de verrugas? Existem vários diferentes tipos de verrugas incluindo:
Verrugas vulgares
Verrugas plantares
Verrugas planas
Verrugas genitais


Verrugas vulgares: usualmente crescem em volta das unhas, nos dedos e no dorso das mãos. Elas são mais comuns nas regiões de pele submetidas a traumas frequentes (por exemplo onde as unhas são aparadas/roídas ou as cutículas retiradas).


Verrugas plantares: ocorrem principalmente na sola dos pés. Quando as verrugas plantares crescem. Agrupando-se elas são chamadas de verrugas em mosaico. A maioria das verrugas plantares não formam saliência na sola dos pés como as verrugas vulgares, pois a pressão exercida ao caminhar as tornam achatadas empurrando-as para dentro da pele. Essas verrugas, geralmente, apresentam pontos enegrecidos que representam vasos sanguíneos responsáveis por sua nutrição. As verrugas plantares têm uma "má reputação" pois podem causar dor muito intensa semelhante à sensação de pedras no sapato.



Verrugas planas: são menores e mais macias que os demais tipos de verrugas. Elas tendem a crescer em grande número - 20 a 100 ao mesmo tempo. Elas podem ocorrer em qualquer região do corpo, mas em crianças são mais comumente encontradas na face. Nos adultos são, geralmente, encontradas nas regiões da face cobertas por barbas em homens e nas pernas em mulheres. A irritação da pele devido ao ato de raspar pelos com lâminas pode contribuir com o fato destas verrugas serem mais freqüentes nas regiões já citadas.


Verrugas genitais: também conhecidas como condilomas, tornaram-se comuns e problemáticas para a população adulta mundial. Elas tendem a ser pequenas e planas mas podem, também ,se apresentar como lesões delgadas e exuberantes. Elas são macias ao invés de ásperas ou escamosas como outros tipos de verrugas. Podem ocorrer na genitália, dentro da vagina, no colo do útero (cérvix), na região perianal (ao redor do ânus) ou no reto. Os vírus que causam verrugas genitais raramente as causam nas mãos ou pés, mas podem ocasionar verrugas na região oral (boca). Parece existir relação entre verruga genital e câncer da mesma área acometida.


Como se adquire as verrugas?
Provavelmente as verrugas são transmitidas diretamente de pessoa a pessoa, mas pode haver transmissão indireta. O tempo compreendido entre o primeiro contato com o agente causal (HPV) e o desenvolvimento de lesões visíveis a olho nu parece ser de alguns meses. O risco de contrair verrugas vulgares, plantares e planas é pequeno, enquanto as verrugas genitais parecem ser mais contagiosas. É muito importante usar métodos preventivos que impeçam ou, ao menos, minimizem a transmissão de verrugas genitais entre parceiros sexuais (por exemplo o uso de preservativos como a "camisinha").


Porque algumas pessoas têm verrugas e outras não?
Algumas pessoas desenvolvem verrugas dependendo da frequência a que se expõem ao vírus. Ocorrem mais facilmente caso a pele tenha sido, de alguma forma, danificada, o que explica a grande frequência de verrugas nas crianças que roem unhas ou ferem suas cutículas. Algumas pessoas são mais propensas a contrair o vírus (HPV) que outras, da mesma forma que algumas se resfriam ou gripam mais facilmente que outras. Pessoas com sistema imune frágil ou debilitado são mais propensas a se contaminarem com HPV.


As verrugas necessitam de tratamento?
Nos adultos, as verrugas não costumam desaparecer tão fácil ou rapidamente quanto nas crianças. Há uma maior chance de se desenvolver câncer de pele nas regiões onde se encontram verrugas genitais instaladas há longa data. Mulheres portadoras de verrugas genitais têm, também, chance aumentada de desenvolver câncer de colo do útero. Por essas razões, todos os adultos com verrugas genitais devem ser submetidos a tratamento. E as mulheres devem realizar rotineiramente o exame citológico (PAPANICOLAU) mesmo após o tratamento das verrugas.


Como os dermatologistas tratam as verrugas?
Dermatologistas são aptos a usar uma grande variedade de tratamentos dependendo da idade e do tipo de verruga do paciente.


Verrugas plantares são difíceis de serem tratadas pois localizam-se abaixo da superfície da pele. Tratamentos incluem aplicação de adesivos contendo ácido salicílico e outras substâncias químicas ou tratamentos cirúrgicos (cirurgia a laser, eletrocirurgia ou excisão). O dermatologista irá recomendar mudanças no tipo de calçados para reduzir a pressão sobre a verruga.


Verrugas planas são geralmente muito numerosas para serem tratadas com os métodos citados anteriormente. Sendo assim, métodos que promovam a descamação da pele, como a aplicação diária de ácido salicílico ou outros produtos com o mesmo fim são usualmente recomendados. Para alguns adultos, tratamentos ambulatoriais periódicos são também recomendados.


Quais são as outras formas de tratamento para verrugas?
Há pelo menos, dois diferentes lasers usados para o tratamento das verrugas. O laser é usado para destruir alguns tipos de verrugas, no entanto é muito mais caro e pode requerer a aplicação de injeção com anestesia local a área tratada.
Outro tratamento consiste na injeção, em cada verruga, de droga anticâncer, chamada bleomicina. Este método pode ser doloroso e apresentar outros efeitos.
A imunoterapia é também um outro método, cujo objetivo é tentar desenvolver o próprio sistema de defesa do organismo de forma que este rejeite a verruga. Muitos métodos de imunoterapia têm sido usados. Em um deles, faz-se com que o paciente se torne alérgico a um químico que depois é passado sobre a verruga. Uma reação alérgica ocorre em torno desta, resultando no seu desaparecimento. Também pode-se injetar interferon para se estimular a reação imune e causar rejeição da verruga e, consequentemente sua destruição.




E sobre o problemas de verrugas recorrentes? Algumas vezes, parece que novas verrugas vão surgindo tão rapidamente quanto as antigas vão se curando. Isso pode ocorrer, pois as verrugas mais velhas, antes de serem eliminadas, já permitiram que os vírus se espalhassem para a região em torno da mesma. Na realidade, novas verrugas já estão crescendo próximas a original.
O melhor meio de limitar este processo é tratar as novas verrugas rapidamente enquanto elas se desenvolvem, permitindo, portanto que elas tenham um tempo muito pequeno de espalharem seus vírus para a pele adjacente.
O controle por seu dermatologista pode ajudar a assegurar que o tratamento tenha sido efetivo e completo.




Rua Mato Grosso, 306, Cj 1.411, Higienópolis, São Paulo, SP, 01239 040


tel. 55 11 2114 6388, fax. 55 11 2114 6389, sbcd@sbcd.org.br


© 2008 - Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica

Nenhum comentário: